domingo, 25 de outubro de 2009

44 - ORTODONTIA INOVANDO SORRISOS.


Notícias: Dentistry Brasil.

Ortodontia: inovando sorrisos
Ao procurar um ortodontista, o paciente deseja ótimo custo-benefício e a garantia de dentes alinhados em tempo reduzido. Por isso, reunimos aqui soluções capazes de atender as exigências de seus pacientes.
20.10.2009


O que seria de muitos sorrisos sem a ortodontia? A especialidade odontológica, que tem como um de seus precursores o médico francês Pierre Fauchard, corrige a posição dos dentes e dos ossos maxilares e beneficia todo o sistema mastigatório, bem como contribui na solução de problemas como dores de cabeça, síndrome da ATM e ainda dores na região do pescoço, dos ombros e das costas, questões estas que podem estar diretamente relacionadas com o mau posicionamento
dos dentes.

Por desconhecer esta relação, uma grande parcela da população busca na ortodontia a conquista de uma aparência mais agradável, ou seja, um sorriso estético e bem alinhado. As exigências dos pacientes são crescentes e a necessidade dos profissionais em se adequarem a tais reivindicações deve ser ainda maior, principalmente por conta da diversidade do público que busca o tratamento ortodôntico.

Ao procurar um ortodontista, o paciente deseja um tratamento de ótimo custo-benefício, que garanta a solucionabilidade do problema em tempo reduzido. Para ajudar-lhe em seus desafios, a indústria está sempre desenvolvendo soluções adequadas para atender aos mais diversos casos de má-oclusão dentária, com opções que permitem ao profissional ofertar um tratamento de alta qualidade, com ótimos preços e com resultados que podem ser observados rapidamente, graças a uma série de vantagens proporcionadas pelos materiais disponíveis no mercado brasileiro. O que hoje deve ser considerada uma grande vantagem, visto que na década de 1960 quando houve um vigoroso salto da ortodontia no Brasil, os profissionais necessitavam importar produtos para executarem seus trabalhos. A questão só começou na mudar na década seguinte, quando efetivamente se concretizou o avanço da especialidade e juntamente com ela houve o crescimento do mercado brasileiro de materiais ortodônticos.

Hoje, já consolidada, a indústria nacional e internacional competem igualmente em território brasileiro. E quem ganha com isso são os cerca de 10 mil profissionais inscritos em Ortodontia e Ortopedia Facial existentes no país que podem escolher a vontade os produtos com os quais desejam trabalhar. Para colaborar com suas escolhas, preparamos nesta edição um especial que reúne os produtos fundamentais para auxiliarem no trabalho do ortodontista e para atender a qualquer pedido do paciente. São modernos braquetes, alinhador bucal, resina ortodôntica, aparelho intra-bucal, alicates, escovas que facilitam a higienização bucal e do aparelho ortodôntico, entre outras soluções. Lembre-se, o sucesso da ortodontia está ligado à maneira como ela é executada, por isso, sempre ofereça o que há de melhor.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

43 - MEDICINA PERIODONTAL - INTERESSE DO CLÍNICO GERAL PELA SAÚDE INTEGRAL.













Autor:
Santos, Alfredo A.
Graduado em Odontologia - FO-UFBA.
Licenciado em Desenho e Artes Plásticas - EBA - UFBa.
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Maxilar - UCCB.
Especialista em Radiologia e Imaginologia FO -UFBA.
Especialista em Microbiologia - FACCEBA.
Especialista em Critica de Artes - EBA-UFBA.
Especialista em Jornalismo/Comunicação - UESB.
Pós graduado em Implantodontia - ABO-MOC.
Pós Graduado em DTM e DORF - CEBEO-BA
Membro Titular do Colégio Brasileiro de Implantodontia (CBI).



No vasto campo da Medicina e Odontologia, a Medicina Periodontal, assume novos conceitos que afetam outras especialidades da Odontologia, tais como Odontopediatria, Odontogeriatria, e também da Medicina em suas especialidades.
As doenças sistêmicas do homem afetam a cavidade bucal, e refletem prematuramente no periodonto, sendo hoje reconhecida e comprovada pela literatura já alguns anos, tomando corpo e sendo mais estudada apenas na última década, demonstrada e confirmada cientificamente e que podemos afirmar que bactérias envolvidas na doença periodontal, podem exarcebar e predispor o paciente a doenças sistêmicas tais como: Respiratórias, cardiovasculares, renais, acidente vascular cerebral (AVC),infecção das vias urinárias, além de outras patologias discutidas por especialistas.
Porém é importante que Cirurgiões Dentistas generalista ou seja clínicos gerais, aperfeiçoem no diagnóstico, prevenção, controle e no tratamento das doenças periodontais.
E importante que o clínico geral, oriente o paciente para retornos e manutenções periódicas.



Foto 1 - RX Inicial.




Foto 2 - Inicial, Vista total da Oclusão.






Foto 3 - Vista da Arcada Inferior.






Foto 4 - Vista da Oclusão uma semana depois.


A doença periodontal é uma doença crônica, desencadeada por vários fatores e por ser multifatorial ela tem controle mas, não tem cura. Porisso o paciente não deve se afastar da clínica Odontológica por muito tempo. A cada 3 meses, o paciente deverá fazer profilaxia (Limpeza) e remoção de indutos e polimento dos arcos dentários,fluorterapia, etc.
Os sintomas primários da doença periodontal são: o sangramento gengival(vide foto 2) durante a escovação ou a mastigação, podendo aparecer conforme o a doença periodontal evolui, os precussores geralmente são a placa ou biofilme e o tártaro.
A doença tem causa multifatorial que contribuem para seu aparecimento tais como: dieta, má escovação, presença de placa, fatores hereditários, baixa resistência imunológica.
As consequências mais graves da doença periodontal na cavidade oral é a perda óssea, que vai causando mobilidade até a perda do orgão dental.


BIBLIOGRAFIA CONSULTADA:

01. Sonis, Stephen T - Medicina Oral
Editora Guanabara S.A. 1986.

02. Lima, Jutorib de Oliveira. Manual de Microbiologia Oral.
Editora Universitária - Universidade Federal da Paraíba - PB.

03. Lima, Jutorib de Oliveira. Nos domínios da Microbiologia Oral e suas aplicações
na Odontologia.
Salvador - Grafica Universitária da UFBA. 1981.

04. Tommasi, Antonio Fernando. Diagnóstico em Patologia Bucal.
Editora Artes Médicas. 1985.

05. Tunes, Urbino da Rocha. Atualização em Periodontia e Implantodontia.
Editora Artes Médicas Ltda. 1999.(Livro do Congresso APCD.)

06. Callegari, André. Atualização Clínica em Odontologia.
Editora Artes Médicas Ltda. 2008.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

42 - DENTES CISOS.



Autor: Santos, Alfredo A.
Graduado em Odontologia - FO-UFBA.
Licenciado em Desenho e Artes Plásticas - EBA - UFBa.
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Maxilar - UCCB.
Especialista em Radiologia e Imaginologia FO -UFBA.
Especialista em Microbiologia - FACCEBA.
Pós graduado em Implantodontia - ABO-MOC.
Pós Graduação em Administração em Saúde Pública - UNAERP.
Pós Graduação em Comunicação e Jornalismo - UESB.
Membro Titular do Colégio Brasileiro de Implantodontia (CBI).



O dente do ciso, são os terceiros molares, em numero de 4, e são os ultimos a erupcionarem, podendo ainda o paciente apresentar mais de um ciso chamos de supranumerário ou quarto ciso.
Na cronologia da erupção estes dentes tem particularidades interessantes e porisso algumas pessoas o chamam de "dente do juízo".
Muitas pessoas pensam que eles são fracos, ficam cariados precocemente.
Um misticismo exarcerbado acerca dos dentes cisos, que correlacionam os cisos com a potência sexual.
Mas a verdade é que os dentes cisos, por ser o ultimo dente a erupcionar numa localização anatômica de difícil acesso, e com tantos acidentes anatômicos importantes, seja maxila ou na mandíbula.
Na mandíbula, devido sua curvatura angular, os cisos tem uma tendência a erupcionarem com a cripta da corôa para frente ou seja deitada, e seguindo as fases de NOLA, depois da coroa totalmente formada, inicia a fase de crescimento da raiz, é quando se inicia os problemas tais como: dor,inflamação, zumbido no ouvido, salto da mandíbula,etc.



Na Maxila, estruturas anatômicas que tem sua origem no gânglio de Gasser, e nervos originados no 5º par craniano e outras estruturas tais como veias, artérias e linfáticos.
Estas situações da fase de crescimento humano, são suficientes para que os pais levem seus filhos ao Cirurgião Dentista, logo após completar os 12 anos, a cada seis meses para monitorar o crescimento dos referidos dentes ou para sua exodontia (extração) precoce, antes que estes venham causar dor e sofrimento aos pacientes.Quanto mais cedo forem feitas as extrações, menores são os problemas causados por estes, desde apinhamento dentários anteriores, rotações dentárias, maloclusão, doença periodontal, dores nas orelhas, dores de cabeça, desvio da coluna, etc.
A exodontia de Cisos ou cirurgia dos cisos é classificada em diferentes situações em que se encontra o dente: retido ou impactado além dos diferentes tipos de raizes.
Incluso é quando se encontra intra-óssea completamente desenvolvido mas não erupcionou na epoca certa.
Dente Semi-incluso: é quando rompe a camada fibro mucosa mas não terminou a erupção.
Dente Impactado ou imcluso: é quando se encontra impedido de uma barreira fícica, geralmente um outro dente ou uma inclinação acentuda da coros para mesial ou distal normalmente aparece deitado numa posição dentro do periodonto.

As técnicas cirúrgicas utilizadas para o tratamento das retenções dentárias são divididas em dois grupos:
a)conservador, que visa a manutenção da peça dentária.
b)Radical, que consiste na remoção cirúrgica do dente retido.









Referências Bibliográficas:
1.0 - Guedes-Pinto,A.C. e Issa, M. Manual de odontopediatria

GRAZIANI, M. Cirurgia Bucomaxilofacial. 8. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1995. 618 p.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

41 - CIRURGIÕES DENTISTAS GANHAM AUTORIZAÇÃO PARA SOLICITAR EXAMES COMPLEMENTARES.



Autor: Santos, Alfredo A.
Graduado em Odontologia - FO-UFBA.
Licenciado em Desenho e Artes Plásticas - EBA - UFBa.
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Maxilar - UCCB.
Especialista em Radiologia e Imaginologia FO -UFBA.
Especialista em Microbiologia - FACCEBA.
Pós graduado em Implantodontia - ABO-MOC.
Membro Titular do Colégio Brasileiro de Implantodontia (CBI).

Dentista ou Cirurgião-Dentista ou Médico Dentista é o profissional da saúde capacitado na área de odontologia, podendo ser chamado de médico estomatologista
A atividade pode ser executada em consultório próprio ou em âmbito público.
O Cirurgião-dentista é único o profissional da saúde do Brasil que se encontra cientificamente e legalmente apto para tratar as alterações do sistema estomatognático e estruturas anexas, sejam alterações congênitas ou adquiridas.

No Brasil, o dia nacional do Cirurgião-Dentista Brasileiro foi estabelecido como 25 de outubro, dia em que se comemora a data de criação da primeira Faculdade de Odontologia ( Medicina e Arte Dentária), na Bahia. A Santa Apolônia é a padroeira dos Dentistas, sendo uma mártir da Igreja Católica por manter sua fé em Jesus Cristo mesmo sob tortura, em que sofreu fraturas de ossos faciais e de elementos dentais.

PORTUGAL:
Médico Dentista é o profissional da saúde português responsável por estudar, diagnosticar, tratar e prevenir todas as patologias orais e maxilares, bem como todas as estruturas anexas a estes (o profissional de saúde equivalente no Brasil é o Cirurgião-Dentista). A sua prática clínica mais frequente reside na área da Dentisteria Operatória e da Endodontia, estando também capacitados para realizarem intervenções cirúrgicas na cavidade oral, como sejam a extracção de 3ºs Molares Inclusos, remoção de Cistos e Biópsias.

Para alguém se poder intitular Médico Dentista, tem de possuir um curso superior (Licenciatura ou Mestrado Integrado) em Medicina Dentária obtido em Portugal e estar inscrito na Ordem dos Médicos Dentistas.

Em Portugal existe ainda outro profissional de saúde cujas competências são semelhantes às dos Médicos Dentistas - os Médicos Estomatologistas. Estes possuem uma licenciatura em Medicina, especializando-se posteriormente em Estomatologia. No entanto, a tendência actual é a menor formação de Médicos Estomatologistas, para um maior número de Médicos Dentistas.


ESPECIALIDADES EM PORTUGAL:
As especialidades reconhecidas actualmente, no seio da Ordem dos Médicos Dentistas, são: Cirurgia Oral E Ortodontia.

ESPECIALIDADES NO BRASIL:

Cirurgia e Tramatologia Bucomaxilofacial(CBTMF).
Dentística Restauradora
Disfunção Temporomandibular (DTM) e Dor Orofacial(DORF)
Endodontia
Implantodontia
Oclusão (odontologia)
Odontologia do trabalho
Odontologia intensiva
Odontologia legal
Odontopediatria
Ortodontia e Ortopedia facial
Ortopedia funcional dos maxilares
Patologia bucal
Periodontia
Prótese Odontológica.
Radiologia


A decisão publicada pela ANS permite, ainda, que especialistas em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial possam chefiar equipes cirúrgicas.

Segundo notícia do Conselho Federal de Odontologia, publicada no site da instituição em setembro, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou em agosto na Súmula número 11, uma autorização que dá aos cirurgiões-dentistas a autonomia para solicitar exames complementares. A partir de agora, informa a matéria, as solicitações feitas por esse profissional não poderão mais ser negadas pelos planos de saúde. A autorização também é válida para aqueles que não pertencem à rede credenciada.

De acordo com o texto, os cirurgiões-dentistas poderão ainda ter autonomia para solicitar internação em casos pertinentes à odontologia e à medicina, conjuntamente. No entanto, mesmo nessas situações a equipe cirúrgica permanece tendo que ser chefiada por um médico. O cirurgião-dentista só poderá chefiar a equipe em situações em que "seja o responsável direto pelo seu paciente quando de internação hospitalar, conforme diz o artigo 6° da Resolução CFO 003/99, respaldada pela Resolução CFM 1536/98", diz a matéria. O que acontece, por exemplo, em procedimentos da especialidade de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial.

De acordo com o texto, a decisão da ANS endossa "o que diz a Portaria do Ministério do Trabalho e Emprego n° 397 de 2002, que estabelece, dentro da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), a competência do Cirurgião-Dentista em solicitar "EXAMES COMPLEMENTARES: RADIOGRAFIAS,TUMOGRAFIAS COMPUTADORIZADAS, RESSONÂNCIA MAGNÉTICA, SOLICITAÇÃO DE RISCO CIRÚRGICO e EXAMES DE LABORATÓRIO EM GERAL".

Na publicação oficial, há ainda a recomendação para que sejam comunicados, imediatamente, ao Ministério Público Federal, casos em que haja constatação de descumprimento das condutas por qualquer operadora de plano de saúde.


Bliografia Consultada:

1. pt.wikipedia.org/.../Categoria:Especialidades_odontológicas.
2. www.solbrilhando.com.br/...e.../Odontologia.
3. odontologika.uol.com.br/examesautorizacao.
4. www.ans.gov.br/.../legislacao_integra.
5. www.cfo.org.br/admin/noticia_ler.
6. www.forumlab.com.br/.../index.php.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

40 - ALENDRONATO SÓDICO EM CIRURGIAS ODONTOLÓGICAS.


Autores:
Santos, Alfredo A.
Graduado em Odontologia - FO-UFBA.
Licenciado em Desenho e Artes Plásticas - EBA - UFBa.
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Maxilar - UCCB.
Especialista em Radiologia e Imaginologia FO -UFBA.
Especialista em Microbiologia - FACCEBA.
Pós graduado em Implantodontia - ABO-MOC.
Pós Graduação em Administração em Saúde Pública - UNAERP.
Pós Graduação em Comunicação e Jornalismo - UESB.
Membro Titular do Colégio Brasileiro de Implantodontia (CBI).
















Santos
,Fábio C. dos.
Graduado em Odontologia - UNIVALE
Estagiário da Ortodonto clinica - Clareamento Dental com Laser.
Pós Graduando em Cirurgia Bucomaxilo - ABO-GV.
Membro do Colégio Brasileiro de Implante (CBI).






Este texto ainda em formação voce pode contribuir.

ALENDRONATO SÓDICO é um amino bisfosfonato que atua como um potente
inibidor específico da reabsorção óssea mediada pelos osteoclastos que
aumenta a massa esquelética total, tanto na coluna vertebral como no colo do fêmur, nos quadris e no terço distal do rádio, zonas importantes e onde as fraturas osteoporóticas são comumente encontradas.
O efeito biológico principal do alendronato sódico, é representado
pela inibição da reabsorção óssea. O mecanismo exato de ação do
alendronato ainda não é totalmente conhecido, mas ele parece ter dois
mecanismos principais de ação: 1) Na primeira ação, o alendronato se liga
fortemente aos cristais de fosfato de cálcio, inibindo, assim, a
formação, a agregação e a dissolução dos cristais além de destruir a
vitamina D. Apesar disso, o alendronato não apresenta o efeito
indesejável de alguns outros medicamentos. inibir, também, a
mineralização do osso normal. 2) Na segunda ação, o alendronato agiria
como inibidor da reabsorção óssea através de uma ligação direta sobre
a geração e/ou sobre a atividade dos osteoclastos.
Portanto, o alendronato melhora a rigidez do osso através de sua
ligação com os cristais de hidroxiapatita. Ao mesmo tempo, é capaz de
interromper a atividade aumentada dos osteoclastos, diminuindo, assim,
a reabsorção óssea. O alendronato de sódio administrado por via oral pode ter a sua absorção afetada pelo sucralfato, seqüestrantes biliares, e outros medicamentos com alto teor de cálcio, ferro, magnésio ou alumínio, incluindo os antiácidos ou complexos vitamínicos com sais minerais. Tanto estes fármacos como o leite, derivados do leite e bebidas com alto teor de cálcio devem ser administrados no mínimo 30 minutos após a ingestão do alendronato de sódio, para evitar que interfiram em sua absorção.
O uso concomitante de TRH (estrógeno/progesterona) e alendronato de sódio foi avaliado em dois estudos clínicos de um ano e outro com dois anos de duração em mulheres pós- menopáusicas com osteoporose.
O uso combinado de TRH e alendronato de sódio resultou em aumentos maiores da massa óssea, juntamente com reduções maiores de turnover ósseo (turnover - renovação; quantidade de material metabolizadou ou processado, geralmente num determiando período de tempo), do que o observado com cada terapia isoladamente. Nesses estudos, o perfil de tolerabilidade e segurança da associação foi compatível com aquele dos componentes administrados individualmente

POSOLOGIA USUAL:

•A dose preconizada é de 10 mg uma vez ao dia.

•Recomenda-se que o alendronato sódico deve ser tomado pelo menos
meia hora antes do primeiro alimento, bebida ou medicação do dia,
exclusivamente com um copo cheio de água pura, uma vez que outras
bebidas(inclusive água mineral), alimentos e alguns medicamentos
parecem reduzir a sua absorção.

•Deve-se recomendar às pacientes que não deitem após a ingestão do
comprimido de Alendronato, mantendo-se na posição ereta por pelo menos
30 minutos e até a primeira refeição do dia, para reduzir a
possibilidade de refluxo gastroesofágico e irritação esofágica.
O comprimido de Alendronato não deve ser dissolvido ou mastigado.

•Todas as pacientes com osteoporose devem receber na dieta, teores
adequados de cálcio.

•Não é necessário ajuste posológico para pacientes idosas ou para
pacientes com insuficiência renal leve a moderada.

•Se uma dose de Alendronato for esquecida, a paciente não deve
recuperá-la, mas continuar o tratamento com a posologia normal de um
comprimido diariamente.

• OSTEOMALÁCIA ou alterações da mineralização óssea resultante de
hipocalcemia, hipofosfatemia ou deficiência de vitamina D podem
coexistir em idosos e devem ser tratadas adequadamente antes de
iniciar o tratamento com Alendronato.

• PERIODONTIA:
Avaliação in vitro da citotoxicidade do alendronato de sódio sobre fibroblastos de ligamento periodontal de humanos em cultura celular (Correia 03) Os processos de reabsorção radicular externa, geralmente, estão associados aos traumatismos dentários que atingem os tecidos de sustentação e suporte, principalmente a avulsão e a intrusão. A terapia endodôntica nesses casos, deve visar a estabilização ou paralisação deste processo através da utilização de medicação intracanal que possa inibir a atividade osteoclástica, como os bisfosfonatos, desde que, esse fármaco seja biocompatível. Neste sentido, o objetivo desse estudo foi analisar a citotoxicidade do alendronato de sódio sobre fibroblastos do ligamento periodontal humano em cultura celular. As células foram cultivadas na densidade de 1 x 10 3 células/placa. Os grupos experimentais foram: G1 (controle) sem alendronato de sódio e G2, G3 e G4 com o alendronato nas concentrações de 10 -5 , 10 -6 e 10 -7 M respectivamente. Nos tempos experimentais de 1, 6, 12 e 24 horas (curto prazo) foi analisada a viabilidade celular e em 2, 4, 6 e 8 dias (longo prazo) a sobrevivência celular. Os resultados em triplicata foram analisados estatisticamente e mostraram que as culturas tratadas com a maior concentração da droga (G2), apresentaram porcentagens de viabilidade celular significantemente menores (p < 0.01), que as dos outros grupos (G1, G3 e G4) nos tempos de 12 e 24 horas. O crescimento celular nos grupos G2 e G3 foram similares. O G2 apresentou crescimento, significantemente menor que dos demais grupos (p < 0.05). Concluiu-se que o alendronato de sódio, em contato direto com fibroblastos do ligamento periodontal humano e em cultura, é citotóxico em concentrações mais elevadas (10 -5 e 10 -6 M).

• CIRUGIA BUCOMAXILOFACIAL:
A cicatrização tecidual em pacientes que fazem uso do Alendronato,não é boa, estes pacientes necessitam suspende a medicação 6 meses antes do ato cirúrgico, para haver uma reparação total do tecido. Caso ocorra uma cirurgia de emergencia, onde o paciente não informou o uso da substancia ao Cirurgião Dentista e, este ao notar a dificuldade em cicatrizar, este deverá recomendar 30 secções, uma diáriamente na câmara hiperbárica para oxigenação do tecido, para cicatrizar.


PRECAUÇÕES:

ALENDRONATO SÓDICO não é recomendado para pacientes com insuficiência
renal grave. Assim como outros Bisfosfonatos deve-se ter cautela,
quando for utilizado em pacientes com distúrbios do trato
gastrointestinal superior tais como: disfagia, doenças esofagiana
sintomática, gastrite, duodenite ou ulcera, distúrbios do metabolismo
e do cálcio, tais como deficiência de Vitamina D e hipocalcemia, dever
ser corrigidos antes de se iniciar a terapia com alendronato sódico,
devem ser consideradas outras causas para osteoporose além da
deficiência de estrógeno e do envelhecimento. Ainda não foi estudadas em
nutrizes e na gravidez, seu uso não é recomendado.

NOMES COMERCIAIS:

• Alendil®
• Bonalen®
• Cleveron®
• Endronax®
• Endrox®
• Minusorb®
• Ostenan®
• Osteofar®
• Osteoform®
• Osteoral®
• Osteotrat®
• Recalfe®

DISCURSÃO:
Como referimos anteriormente, com relação aos efeitos nocivos do Alendronato de Sódio, para cirurgias Odontológicas,seja em implantodontia, Periodontia,ou Cirurgias bucomaxilofaciais, alertamos para o perigo dos pacientes que fazem uso desta medicação só deverá ser operada após 6 meses do desuso do medicamento. Caso ocorrar uma emergencia em que precise operar o paciente, o qual não dê esta informação e se o cirurgião Dentista observar dificuldades na cicatrização, este deverá recomendar mais ou menos 30 secções, uma diárimente na cãmara hiperbárica, para cicatrização da ferida cirúrgica.
Pudemos observar que pacientes com periodontite aguda necrosante (Gun) que fazem uso do Alendronato Sódico, apresentaram melhoras quanto à supuração e necrose óssea.
As bactérias Anaeróbias estrictas e ou anaeróbias facultativas tipos as Black Pigmented (produtoras de pigmentos negros)que permeiam os canais dentinários, morrem na troca do oxigênio da dupla ligação foasforilada, que despreende oxigênio, agindo como um bactericida, ficando apenas 02 moleculas de Fosforo, que se liga ao osso, as quais dão dureza ao osso.


Bibliografia Consultada:

01 – Fernandes, Raquel Guedes.
Estudo da reparação e remodelação óssea com e sem osteoporose.
02 - biblioteca.universia.net/ficha.do?id=4068288
03 - Correia, Vera de Fátima Padrão
http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23145/tde-06062005-141644/
04 -

quarta-feira, 1 de julho de 2009

38 - REFORMA ORTOGRÁFICA NO NO G1.

27/12/08 - 14h04 - Atualizado em 16/01/09 - 16h49

Imprima o guia da reforma ortográfica
G1 já adotou as novas regras, que valem desde 1º de janeiro.


No dia 12 de janeiro, a Academia Brasileira de Letras (ABL) divulgou novas definições sobre o uso do hífen. Veja o arquivo aqui (ele está em pdf) ou acesse as mudanças diretamente aqui.

Trema – desaparece em todas as palavras
Antes Depois
Freqüente, lingüiça, agüentar Frequente, linguiça, aguentar

* Fica o acento em nomes como Müller

Acentuação 1 – some o acento dos ditongos abertos éi e ói das palavras paroxítonas (as que têm a penúltima sílaba mais forte)
Antes:
Européia, idéia, heróico, apóio, bóia, asteróide, Coréia, estréia, jóia, platéia, paranóia, jibóia, assembléia.

Depois: Europeia, ideia, heroico, apoio, boia, asteroide, Coreia, estreia, joia, plateia, paranoia, jiboia, assembleia.

* Herói, papéis, troféu mantêm o acento (porque têm a última sílaba mais forte)

Acentuação 2 – some o acento no i e no u fortes depois de ditongos (junção de duas vogais), em palavras paroxítonas
Antes:
Baiúca, bocaiúva, feiúra.

Depois:
Baiuca, bocaiuva, feiura

* Se o: i, e, o, u, estiverem na última sílaba, o acento continua como em: tuiuiú ou Piauí

Acentuação 3 – some o acento circunflexo das palavras terminadas em êem e ôo (ou ôos)
Antes:
Crêem, dêem, lêem, vêem, prevêem, vôo, enjôos.

Depois:
Creem, deem, leem, veem, preveem, voo, enjoos

Acentuação 4 – some o acento diferencial
Antes:
Pára, péla, pêlo, pólo, pêra, côa.

Depois:
Para, pela, pelo, polo, pera, coa

* Não some o acento diferencial em pôr (verbo) / por (preposição) e pôde (pretérito) / pode (presente). Fôrma, para diferenciar de forma, pode receber acento circunflexo

Acentuação 5 – some o acento agudo no u forte nos grupos gue, gui, que, qui, de verbos como averiguar, apaziguar, arguir, redarguir, enxaguar
Antes:
Averigúe, apazigúe, ele argúi, enxagúe você.

Depois:
Averigue, apazigue, ele argui, enxague voce.

Observação: as demais regras de acentuação permanecem as mesmas

Hífen – veja como ficam as principais regras do hífen com prefixos:
Prefixos, Usa hífen, Não usa hífen.
Agro, ante, anti, arqui, auto, contra, extra, infra, intra, macro, mega, micro, maxi, mini, semi, sobre, supra, tele, ultra...

Quando a palavra seguinte começa com h ou com vogal igual à última do prefixo:
auto-hipnose, auto-observação, anti-herói, anti-imperalista, micro-ondas, mini-hotel.
Em todos os demais casos: autorretrato, autossustentável, autoanálise, autocontrole, antirracista, antissocial, antivírus, minidicionário, minissaia, minirreforma, ultrassom.
Hiper, inter, super Quando a palavra seguinte começa com h ou com r: super-homem, inter-regional
Em todos os demais casos: hiperinflação, supersônico
Sub Quando a palavra seguinte começa com b, h ou r: sub-base, sub-reino, sub-humano Em todos os demais casos: subsecretário, subeditor.

Vice Sempre:
vice-rei, vice-presidente

Pan, circum Quando a palavra seguinte começa com h, m, n ou vogais: pan-americano, circum-hospitalar Em todos os demais casos: pansexual, circuncisão

Fonte: professor Sérgio Nogueira

As novas regras ortográficas estão valendo desde o dia 1º de janeiro de 2009. De acordo com o decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, até 2012 valem as duas formas de escrever: a antiga e a nova. No Ano Novo começa o chamado “período de transição”. Portugal, que também aprovou o acordo ortográfico, adotará as novas regras até 2014.

O guia acima traz as mudanças que já estão definidas. Ainda há exceções - por exemplo, no uso do hífen - que deverão ser discutidas entre as Academias de Letras dos países que falam a língua portuguesa. Espera-se que a Academia Brasileira de Letras organize um vocabulário até fevereiro de 2009.

Vale lembrar que o que muda é a grafia. Ou seja, nada de pronunciar “lin-gui-ça”. A fala continua a mesma, mesmo sem os dois pontinhos em cima do “u”.


saiba mais:
Nova regra ortográfica chega ao dicionário.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

37 - PARA QUE SERVE A RADIOGRAFIA PANORÂMICA

Autor: Santos, Alfredo A.



INTRODUÇÃO:
A radiografia panorâmica é um exame radiográfico, importantíssimo utilizado tanto para diagnóstico, como para planejamento terapêutico das doenças dos dentes e dos ossos da face.
Podendo ser utilizado no início do tratamento odontológico bem como no controle dos tratamentos e na finalização dos mesmos.

O que é uma radiografia PANÔRAMICA e quais são as suas vantagens?

O exame panorâmico, conhecido também como exame ortopantomográfico.
É um exame útil e prático, para complementar outros exames na Clínica Odontológica, complementar o exame clínico, o diagnóstico das doenças dos dentes tipo lesões Cariosas,Lesões endodônticas e dos ossos da face.
Uma da vantagens deste exame, o Cirurgião Dentista pode visualizar todos os dentes de uma só vez, os que estão no arco ou os que ainda não erupcionaram. Serve ainda para diagnosticar cárie, fraturas, infecções, tumores, seios maxilares velados e outras doenças ósseas.

Quais as indicações de uma radiografia panorâmica?

Quase todas as lesões dos ossos maxilar e mandibular, através deste podemos diagnosticar: Reabsorção óssea e radiculares, cistos, tumores, inflamação, fraturas, pós-acidentes, distúrbios das articulações Temporo-mandibulares (que causam dor de ouvido, face,cabeça e pescoço) além de sinusite. É muito comum solicitar no exame pré-operatório para cirurgias dos dentes e dos ossos da face.

Quando são indicadas as Radiografias Panorâmicas para crianças?

Em Odontopediatria, esse exame tem amplas indicações, tanto para prevenção como para diagnóstico dos distúrbios dos dentes e da face, examinando mesmo antes de erupcionarem, podendo analizar sua localização, presença, forma, angulação, dente extranumerário, prevenir ou atenuar problemas relacionado à articulação, além do estudo dos ossos da face, bem como cistos e tumores.

Existe algum perigo quando se realiza uma radiografia panorâmica?

Na atualidade com os modernos aparelhos de Raios-X, e com a proteção, dos aventais de chumbo, e filmes mais sensíveis esse método é bastante seguro.
Nas mulheres grávidas, optamos por realizar depois do terceiro mesde gestação ou após o parto, dependendo da necessidade do caso.
Em crianças, utilizamos o avental de chumbo para pescoço, pois os tecidos ainda estão em desenvolvimento e sempre observando as medidas de segurança.

Este exame é caro?

Não, se compararmos os benefícios que ele proporciona, veremos que o preço é acessível mesmo para a população de baixa renda.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

35 - CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO DE ADULTOS E IDOSOS

IDADE
VACINAS
DOSES
DOENÇAS EVITADAS
A partir de 20 anos
dT (Dupla tipo adulto)(1)
1ª dose
Contra Difteria e Tétano
Febre amarela (2) dose inicial Contra Febre Amarela
SCR (Tríplice viral) (3) dose única Contra Sarampo, Caxumba e Rubéola
2 meses após a 1ª dose contra Difteria e Tétano
dT (Dupla tipo adulto)
2ª dose
Contra Difteria e Tétano
4 meses após a 1ª dose contra Difteria e Tétano
dT (Dupla tipo adulto)
3ª dose
Contra Difteria e Tétano
a cada 10 anos, por toda a vida
dT (Dupla tipo adulto) (4)
reforço
Contra Difteria e Tétano
Febre amarela reforço
Contra Febre Amarela
60 anos ou mais
Influenza (5)
dose anual
Contra Influenza ou Gripe
Pneumococo (6) dose única
Contra Pneumonia causada pelo pneumococo
(1) A partir dos 20 (vinte) anos, gestante, não gestante, homens e idosos que não tiverem comprovação de vacinação anterior, seguir o esquema acima. Apresentando documentação com esquema incompleto, completar o esquema já iniciado. O intervalo mínimo entre as doses é de 30 dias.

(2) Adulto/idoso que resida ou que for viajar para área endêmica (estados: AP, TO, MA, MT, MS, RO, AC, RR, AM, PA, GO e DF), área de transição (alguns municípios dos estados: PI, BA, MG, SP, PR, SC e RS) e área de risco potencial (alguns municípios dos estados BA, ES e MG). Em viagem para essas áreas, vacinar 10 (dez) dias antes da viagem.

(3) A vacina tríplice viral - SCR (Sarampo, Caxumba e Rubéola) deve ser administrada em mulheres de 12 a 49 anos que não tiverem comprovação de vacinação anterior e em homens até 39 (trinta e nove) anos.

(4) Mulher grávida que esteja com a vacina em dia, mas recebeu sua última dose há mais de 05 (cinco) anos, precisa receber uma dose de reforço. A dose deve ser aplicada no mínimo 20 dias antes da data provável do parto. Em caso de ferimentos graves, a dose de reforço deverá ser antecipada para cinco anos após a última dose.

(5) A vacina contra Influenza é oferecida anualmente durante a Campanha Nacional de Vacinação do Idoso.

(6) A vacina contra pneumococo é aplicada durante a Campanha Nacional de Vacinação do Idoso nos indivíduos que convivem em instituições fechadas, tais como casas geriátricas, hospitais, asilos e casas de repouso, com apenas um reforço cinco anos após a dose inicial.

domingo, 26 de abril de 2009

34 - ENXERTO ÓSSEO E MEMBRANA DE BOVINO LIOFILIZADOS + PRP (Plasma Rico em Plaquetas).

34 - I GRAFT BONE AND MEMBRANE OF BOVINE LIOFILIZADOS + PRP (he/she Shapes Rich in Plaques).

COMPROVAÇÃO TÉCNICA DO PROTOCOLO Profº. Dr. RENATO ROSSI JR. et all.














Autores:

Santos, Alfredo A.
Graduado em Odontologia - FOUFBA.
Especialista em Radiologia e Imaginologia - FOUFBA.
Pós Graduado Lato Sensu em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares - UCCB-SP.
Especialista em Microbiologia - FACCEBA.
Posgraduado em Implantodontia (Membro do Colégio Brasileiro)
Mestrando em Prótese Dentária.















Santos
,Fábio Conceição dos.
Graduado em Odontologia - UNIVALE
Estagiário da Ortodonto clinica - Clareamento Dental com Laser.
Pós Graduando em Cirurgia Bucomaxilo - ABO-GV.
Membro do Colégio Brasileiro de Implante (CBI).




Cirurgia realizada nas dependências da clínica ORTODONTO em Vitória da Conquista - Bahia.
Pelo Cirurgião Dentista Dr. Alfredo Alves dos Santos, auxiliado pelo Cirurgião Dentista Dr. Fábio Conceição dos Santos, a quem agradeço pelas fotos realizadas que sem a sua ajuda seria impossível de documentar o caso,e ao Laboratório Análise por ceder as dependências do laboratório e os equipamentos para realização do P.R.P. As fotografias e Rx. serão enumeradas de 1 a 11 para melhor compreensão do caso.
Diagnóstico: Cisto Dentigero Abcedado.
Localização: Palato duro lado direito, tamanho aproximado de um ovo de galinha.


RELATO DE CASO CLÍNICO:
A paciente G.L.C. compareceu na clínica para exame clínico anamnésico, relatou que estava no 5º mes de gestação e seus dentes estavam supurando com uma grande pressão dentro da boca como se tivesse um tumor que cada dia aumentava de tamanho e todo seus dentes doiam apresentava abaulamento ósseo no palato duro, lado direito, que invadiu e destruiu a tábua óssea externa do palato duro, e com grande pressão interna sobre a face o que foi necessário, desobstrução do conduto radicular do 1º pré-molar superior direito para esvaziamento, do líquido intra cístico contaminado. Foi irrigação com soro fisiológico e hidróxido de cálcio PA (Água de Cal) para alcalinizar o meio e diminuir a quantidade de bactérias. Esta manobra fez-se necessário pois a paciente estava no 5º mês de sua gestação e não podia fazer uso de antimicrobianos indiscriminadamente sem os dados de confirmação microbiológicos. Dia sim, dia não, até a data do ato cirúrgico 40 dias após o parto.
Solicitamos inicialmente uma Radiografia periapical, com os seguintes aparatos: avental de chumbo e colar cervical de chumbo.
A paciente começou a fazer uso de antimicrobianos 40 dias após o parto além de analgésicos e antiinflamatório 24 horas no pré Cirurgico. Realizamos coleta de sangue pelo método da aferése 02 (duas) horas antes da cirurgia, para processamento do P.R.P. (Plasma Rico em Plaquetas), pelo protocolo do Dr. Renato Rossi
Enxerto ósseo: Relizado com osso bovino liofilizado + membrana bovina liofilizada (Dentoflex) + PRP (Protocolo Dr. Rossi)
Tinta dias após o parto, a paciente realizou os seguintes exames pré cirúrgicos: Hemograma com Coagulograma (TS,TC), Fosfatase Alcalina, Glicemia em Jejum, esfregaço em lâmina corada (GIEMSA) seguida de análise microscópica (Laboratório Análise) 48 horas antes para execução da cirurgia e enxerto.


SEQUENCIA DE FOTOS:


Figura 1 - Aspecto inicial do caso.



Figura 2 - Esvaziamento de Conduto radicular.


Figura 3 - Radiografia Periapical. Aspecto inicial do caso.


Figura 4 - Aspecto inicial da abertura cirúrgica.


Figura 5 - Aspecto inicial com rompimento da tábua óssea do palato.


Figura 6 - Aspecto no pós cirúrgico.


Figura 7 - RX. Periapical no pós cirúrgico imediato.



Figura 8 - RX.Periapical após 03 meses do pós cirúrgico, inicio de formação óssea.



Figura 9 - RX.Periapical 09 meses após mostrando formação óssea abundante.



Figura 10 - Aspecto cirúrgico após 90 dias.



Figura 11 - Aspecto cirúrgico após 10 meses.


PÓS-CIRÚRGICO: Paciente, recebeu recomendações e orientações de dieta, recomendações de higiene bucal e fisioterápica seguida de Laser terapia dia sim, dia não, durante 20 dias. além do uso dos medicamentos analgésicos e antimicrobianos durante 8 dias do pós cirúrgico.


CONCLUSÃO:
Notamos pela radiografia aos 3 e 9 meses, que a reconstrução óssea estava se desenvolvendo satisfatoriamente e com o esperado sucesso,com 120 dias realizamos tratamento endodôntico do 2º Pré-molar Superior Direito. E para finalizar o caso pretendemos radiografar com 24 meses para avaliação final.

CONCLUSION: We noticed for the x-ray to the 3 and 9 months, that the bone reconstruction was growing satisfactorily and with the expected success, with 120 days we accomplished treatment endodôntico of the 2nd Right Superior Premolar. And for the case to conclude intended to x-ray with 24 months for final evaluation.

quinta-feira, 16 de abril de 2009

33 - NINGUÉM CONTA PRA GENTE!


Serviço 102(Informações)

Quando você precisar do serviço 102, que custa R$ 2,05. Lembre-se que agora existe o concorrente que cobra apenas R$ 0,29 por informação fone 0300-789-5900.
Para informações da lista telefônica, use o nº 102030 que é gratuito, enquanto que o 102 e 144 são pagos e caros.




*Correios*

Se você tem por hábito utilizar os Correios, para enviar correspondência,
observe que se enviar algo de pessoa física para pessoa física, num envelope leve, ou seja, que contenha duas folhas mais ou menos, para qualquer lugar/Estado, e bem abaixo do local on de coloca o CEP escrever a frase ‘Carta Social’, você pagará somente R$0,01 por ela. Isso está nas Normas afixadas nas agências dos correios, mas é claro que não está escrito em letras graúdas e nem facilmente visível. O preço que se
paga pela mesma carta, caso não se escreva ‘Carta Social’, conforme explicado acima custará em torno de R$0,27 (a grama). Agora imaginem no Brasil inteiro,quantas pessoas desconhecem este fato e pagam valores indevidos por uma carta pessoal diariamente?
A Carta Social Existe
A carta social existe! Eu mesmo uso este tipo de correspondência!

Algumas agências de correio informam que o serviço foi suspenso; outras dizem que, apesar da existência do serviço, os correios não estão oferecendo mais o selo de R$ 0,01 (um centavo) para carta social.

De fato, uma ordem que está corrente é a de não se vender os selos para que a pessoa os leve para casa - que dizer, você vai às agências dos correios e eles postam a carta lá mesmo, na hora.

A carta social é para uso exclusivo de comunicação entre pessoas físicas, ou seja, nem o remetente e nem o destinatário podem ser empresa.

A carta social exige alguns requisitos:

Não funciona para empresas!
Tem de ter limite máximo de 10 gramas! Resolver isso é fácil, basta enviar cartas com apenas uma folha de papel!
Ambos o endereçamento do remetente e do destinatário devem estar escrito a mão!
Acima do local do CEP do destinatário, deve estar escrito (à mão) as palavras "Carta Social"!
Usar selo de R$ 0,01 (um centavo)! Isso mesmo! Um centavo!
Só funciona no território nacional brasileiro!
O remetente só pode enviar no máximo 5 (cinco) envelopes de cada vez!
Só se podem usar dois tipos de envolopes:
1 - Aquele envelope normal para correspondência simples.
2 - Aquele feito pelo próprio remetente, confeccionado através de dobras de uma única folha de papel para formar um envelope!


A MELHOR DE TODAS!!! *Telefone Fixo para Celular*

Se você ligar de um telefone fixo da sua casa para um telefone celular, será
cobrada sempre uma taxa a mais do que uma ligação normal, ou seja, de celular
para celular. Mas se acrescentar um número a mais, durante a discagem, lhe será
cobrada apenas a tarifa local normal..

Resumindo: Ao ligar para um celular sempre repita o ultimo dígito do número.

Exemplos:
88XX - 2522 + 2
88XX - 1345 + 5

Atenção: o número a ser acrescido deverá ser sempre o último número do telefone
celular chamado !






Serviços bancários pela Internet.

Para quem acessa o Home Banking de casa. Vale a pena ler e se prevenir.
Quando for fazer uso dos serviços bancários pela internet, siga as 3 dicas abaixo para verificar a autenticidade do site:

1 - Minimize a página. Se o teclado virtual for minimizado t ambém, está correto. Se ele permanecer na tela sem minimizar,é pirata! Não tecle nada.

2 - Sempre que entrar no site do banco, digite SUA SENHA ERRADA na primeira vez . Se aparecer uma mensagem de erro significa que o site é realmente do banco, porque o sistema tem como checar a senha digitada. Mas se digitar a senha errada e não acusar erro é mau sinal. Sites piratas não têm como conferir a informação, o objetivo é apenas capturar a senha.

3 - Sempre que entrar no site do banco, verifique se no rodapé da página aparece o ícone de um cadeado; além disso clique 2 vezes sobre esse ícone; uma pequena janela com informações sobre a autenticidade do site deve aparecer. Em alguns sites piratas o cadeado pode até aparecer, mas será apenas uma imagem e ao clicar 2 vezes sobre ele, nada irá acontecer.

Os 3 pequenos procedimentos acima são simples, mas garantirão que você jamais seja vítima de fraude virtual.

SEJA SOLIDÁRIO, REPASSE AOS SEUS AMIGOS ! ! !

Fonte: Blog do Paulo Nunes

quarta-feira, 18 de março de 2009

30 - OCULSÃO DENTÁRIA E A PROPORÇÃO ÁUREA
















AUTOR:
SANTOS,Alfredo.A.
Graduado em Odontologia - FO-UFBa.
Licenciado em Desenho e Artes Plásticas - EBA-UFBa.
Pós Graduado Lato Sensu em Ortodontia e Ortopedia Facial - UCCB.
Especialização em Critica de Artes - EBA-UFBA.
Especialista em Radiologia e Imaginologia - FO-UFBA.
Especialista em Microbiologia - FACCEBA.
Especialista em Administração Hospitalar - UNAERP.
Pós Graduado em Implantodontia - ABO-MOC.
Pós Graduado em DTM e DORF - CEBEO.
Pós Graduado em Eletromiografia de Face - MYO-TRONICS (USA).
Membro Titular do Colégio Brasileiro de Implantodontia - CBI.
Ex-Professor de Anatomia Artística - ICS-UFBA.


Biometria é a Ciência que trata da aplicação e do desenvolvimento de métodos e modelos estatísticos para a análise de dados em sistemas biológicos tais como o corpo humano.

Biometria [bio (vida) + metria (medida)] é o estudo estatístico das características físicas ou comportamentais dos seres vivos.

Para outros é um ramo da ciência que estuda a mensuração dos seres vivos. É a parte da Estatística que investiga atributos biológicos quantitativos.

È o estudo estatístico das características físicas ou comportamentais dos seres vivos. Recentemente este termo também foi associado a medida de características físicas ou comportamentais das pessoas como forma de identificá-las unicamente. Hoje a biometria é usada na identificação criminal, controle de ponto, controle de acesso, etc. Os sistemas chamados biométricos podem basear seu funcionamento em características de diversas partes do corpo humano, por exemplo: os olhos, a palma da mão, as digitais do dedo, a retina ou íris dos olhos. A premissa em que se fundamentam é a de que cada indivíduo é único e possuí características físicas e de comportamento (a voz, a maneira de andar, etc.) distintos.

Desde a antiguidade Artistas Plásticos e pintores usavam da geometria e da matemática para calcular e pintar suas telas, baseados na geometria. Este número é o principal elo de ligação entre as ciências exatas e as artes , pois é chamado de número mágico,
Antes e depois do renascimento Italiano, mestres da pintura, já usavam da matemática e geometria em suas telas.


Fig. 1. Mona Lisa.

Mona Lisa,com seu sorriso enigmático, um dos quadros mais famosos do mundo, pintado por Leonardo da Vinci e terminado em 1507, respeita várias proporções áureas: a cabeça e o torso da modelo cabem num retângulo áureo e seu corpo e cabeça num triângulo áureo. Seu olho esquerdo divide o quadro ao meio, dando-lhe a dimensão psicólogica que o tornou imortal. Para Leonardo Da Vinci, a natureza obedece regras ditadas pela matemática.

Cientistas usavam desta fórmula proporcional para determinar a natureza do crescimento e seu envolvimento com o crescimento biológico do animais
Na literatura há vários termos para descrever esta constante algébrica, tais como: Proporção áurea, proporção dourada, proporção divina, número de ouro, número dourado, divina proporção, proporção em extrema razão e ainda divisão de extrema razão.
Esta fórmula matemática, denotada pela letra grega φ(phi), esta expressão numérica equivalente ao número de valor arredondando as três casa decimáis,1,618.
Diferente do número Pi(π)3,142857…, (não confundir com o número Pi(π), quociente da divisão do comprimento de uma circunferência pela medida do seu respectivo diâmetro),


Fig. 2.

Fórmula de Euclides de Alexandria ( Matemático Grego):
Fi (Φ φ) PHI( 1 + 5 ½) 2. = 1,619033 sendo seu reciproco 0,618


O φ (phi) é uma constante matemática real algébrica irracional, envolvida no crescimento dos seres vivos, e por haver esta frequência é que o número de Ouro ganhou o status de número mágico.
A sequência do matemático Fibonacci tem as seguintes aplicações:
No Retângulo Áureo e o Nautilus,Triângulo de Pascal,Segmento Áureo,Ramos de troncos em árvores,Problema das Abelhas,Reflexão da luz: fibra Ótica,Filotaxia (Botânica),Pintura,Arte,Anatomia,Arquitetura,Indústria e Comércio,Dimensões áureas no homem,utilizados na física, Engenharia civil e Arquitetuta.
Veja os seguintes exemplos entre a natureza e a proporção Áurea.


Fig.3 - Sequência de Fibonaccio na construção do Nautilus Marinho.



Fig.4 - Concordância gráfica das curvas do Nautilus Marinho.

href="http://1.bp.blogspot.com/_MWx1SXFWuzU/ScTeRlTUtoI/AAAAAAAABpM/Yl_pxhZwj9I/s1600-h/fig06.png">
Fig.5 - Concordância das curvas do Nautilus Marinho(Búzio)na obtenção do aspiral.


Fig.6. Búzio Marinho.











A constante busca pela harmonia da face e dos dentes. Visto que, profissionais da Odontologia tem buscado na Geometria Harmônica subsídios para determinar um Canon Estético, ainda não encontrado e erradamente o chamam qualquer tipo de tratamento que envolve o material branco, o chamam de material estético, mesmo esquecendo da forma e função. O conceito Estético em Odontologia não obedem aos canones artísticos.
Esta fórmula foi criada na antiguidade por Euclides e usada por Leonardo da Vinci, Giotto, Paccioli e outros.
Euclides de Alexandria a denominou de “ Média e Extrema Razão”.
Leonardo da Vinci a denominou essa proporção de “ Secção Áurea “,
Klepler denominou por “ Secção ou proporção Divina”, Paccioli por “Proporção Divina”
Foi Euclides de Alexandria que no ano 300 A.C. descreveu a fórmula acima descrita (fig.2).
Nascido em 1175, Leonardo Pisano ou Leonardo de Pisa filho de Guglielmo Bonacci(Filho de Bonaccio) Fibonacci em 1202, observou que existe uma relação numérica áurea com a natureza desde a criação da natureza e a reprodução animal.
Descrevendo mais tarde a série Fibonacci.
Observando que havia uma co-relação entre a proporção áurea e toda a natureza, desde o corpo humano até os corpos celestes e marinhos do universo.
Observou que um número e sempre igual a soma de seus antecessores e que a divisão de um número pelo seu antecessor, tem como resultado um número áureo, 1,618.
Veja no exemplo a seguir: 0, 1,1,2, 3,5,8,13,21,34,55,89,144, 233,377.
Exemplo: Se dividirmos o numero 233 por 377 seu resultado seria 1,618033 e se somarmos: 1+1=2, 1+2= 3, 2+3 o resultado seria 5, 3+5= 8, e se tornaria uma série infindável.
Bem como se diminuirmos um número pelo seu antecessor será uma sequência lógica inversa: 377 - 233= 144, 233-144= 89, 144-89= 55, 89-55=34 e assim por diante.
Esta série chamamos de Série de Fibonacci.

APLICAÇÕES NA ODONTOLOGIA E ANATOMIA HUMANA

Em 1906, Berry criou o método da Proporção Biométrica que relacionava a coroa do incisivo central superior (ICS) corresponde a 1/16 da largura da face, sua altura corresponde 1/20 da altura do rosto pois Leonardo da Vinci já pintava figuras humanas baseado nesta peoporção. Outras partes do Corpo Humano tais como: a palma da mão corresponde a sua face até a altura do cabelo, o corpo humano é dividido em 7 cabeças e meia (o tamanho de sua cabeça), corresponde a altura do seu corpo (7,½).(Santos,Alfredo A.).


Fig. 7.
Homem Vitruviano - Leonardo da Vinci - 1490 AC.





















Fig. 8.
Proporções Humanas.






















fIG. 9.
Modulor - De Charles-Edouard Jeanneret - O Le Corbusier.


Em 1914, concluiu-se que os dentes humanos poderiam ser classificados em 3 formas distintas de acordo a face. Em Quadrado, Triangular e Ovóide. E que mudanças nessas formas estavam relacionada com a mistura racial de acordo seu rosto.
Em 1985, Mac Artur comparando as larguras mésio-distais do incisivos centais superiores (ICS) encontrou uma razão próxima a proporção Áurea.
A média dos incisivos inferiores segundo alguns autores e de 11,13 (± 1,27)e o valor Áureo calculado é de 10,96(± 0,98).
Os incisivos Superiores tiveram em média de 17,74 (± 1,58)e o valor calculado de 17,94 (± 1,99). Os valores encontrados ficaram próximos da proporção Áurea.
Altura do Incisivo Central Superior que tem 1,0 cm, na sua incisal deverá ter 1,618 que é um número áureo, já no Incisivo Lateral a largura será 60% menor equivalente à 1,0 cm.
Já para o canino será 0,618, vistos de frente ou em fotografias frontal, demonstra que os dentes artificiais não obedecem a esta regra.



Figura 10. Foto: LedinhaVC - Clinica Rádio.
Paciente classe III em norma lateral antes do tratamento Ortodôntico e Ortopédico dos Maxilares.



Figura 11.Foto: LedinhaVC - Clinica Rádio.
Paciente Classe III em norma frontal antes do tratamento Ortodôntico e Ortopédico dos Maxilares.



Figura 12. Foto: Alfredo Santos - Ortodontoclinica.
Paciente Classe III, pós tratamento Ortodôntico e Ortopédico dos Maxilares,
sem extração de dentes pré-molares ou redução Cirúrgica dos Maxilares.



Figura 13. Foto: Alfredo Santos - Ortodontoclinica.
Paciente Classe III, pós tratamento Ortodôntico e Ortopédico dos Maxilares, sem redução cirúrgica - Baseado na série de Fibonaccio.


Em 1984, Tjan formulou uma norma padrão para fosse estabelecido um SORRISO ARTÍSTICO. Relacionando o tipo de sorriso, paralelismo da curva incisal do maxilar com o lábio inferior e o número de dentes que aparece no sorriso, método utilizado na confecção de prótese total ou na compra de dentes artificiais anteriores o que chamamos de 6 em curva. Já a medida do centro da íris até a comissura labial, corresponde a medida do filtro labial na base do nariz ao mento, para que determine a altura dos dentes de uma oclusão balanceada e harmônica, o que chamamos de dimensão vertical.
Estas medidas dos 6 dentes anteriores em curva expressa nas tabelas de fabricantes de dentes artificiais, faz com que o sorriso dos desdentados totais fique parecido com o sorriso artístico. E sua oclusão de certa forma balanceada ou ajustada de acordo com a forma do rosto e que modifica ou determina sua personalidade.

Em 1989, Bichara et All, disse estar havendo uma conscientização por parte dos ORTODONTISTAS, sobre a variação dos tamanhos dos dentes, exercem sobre a finalização dos casos. Baseado nesta assertiva as vezes precisamos apenas fazermos Slice (Desgastes Mesiais dos dentes) para concluirmos um caso.

Em 2006, Das Neves disse o seguinte: quanto mais próximos da proporção Áurea a face e os dentes da maxila, mais agradável será de se ver.

OUTRAS APLICAÇÕES:

Os números de Fibonacci são importantes para a análise em tempo real do algoritmo Euclidiano, para determinar o máximo divisor comum (MDC) de dois números inteiros.

Yuri Matiyasevich mostrou que os números de Fibonacci podem serem definidos por uma Equação Diofantina (Polinomiais com coeficientes inteiros) o que o levou à solução original do Décimo Problema de David Hilbert.

Os números de Fibonacci aparecem na fórmula das diagonais de um triângulo de Pascal (veja coeficiente binomial ou número binomial).

Um uso interessante da seqüencia de Fibonacci é na conversão de milhas para quilômetros. Por exemplo, para saber aproximadamente a quantos quilômetros 5 milhas correspondem, pega-se o número de Fibonacci correspondendo ao número de milhas (5) e olha-se para o número seguinte (8). 5 milhas são aproximadamente 8 quilômetros. Esse método funciona porque, por coincidência, o fator de conversão entre milhas e quilômetros (1.609) é próximo de φ (1.618) (obviamente ele só é útil para aproximações bem grosseiras: além do factor de conversão ser diferente de φ, a série converge para φ).

Em música os números de Fibonacci são utilizados para a afinação de instrumentos ou como nas artes visuais, determinar proporções entre elementos formais. Um exemplo é a Música para Cordas, Percussão e Celesta de Béla Bartók.

Le Corbusier usou a seqüência de Fibonacci na construção do seu modulor, um sistema de proporções baseadas no corpo humano e aplicadas ao projeto de arquitetura.



Conclusão:
Conclui-se que a matemática e a geometria tem sido estudada e aplicada na Odontologia e na Arte desde a antiguidade por artistas,pintores,matemáticos, geometras,engenheiros e arquitetos. E em nossos dias, médicos e Cirurgiões Dentistas buscam uma harmonia entre os dentes e a face do homem. além do número Áureo ser uma constante no crescimento dos seres vivos como demonstraram vários autores.

Conclusion: it is Ended that the mathematics and the geometry has been studied and applied in the Dentistry and in the Art from the antiquity for artists, painters, mathematical, geometricians, engineers and architects. And in our days, doctors and Surgeons Dentistas look for a harmony between the teeth and the man's face. besides the number Áureo to be a constant in the alive beings' growth as they demonstrated several authors.

Bibliografia:

1. Berry FH. Is the theory of temperament of foundation of the study of prosthetic art. Dent Mag, v.1, p.405-13 – 1906.

2. BICHARA, S.E. Et all. Comparisons of mesiodistal and buccolingual crown dimensions of the permanent teeth in three from Egypth, México and the United States. AM J. Orthop., St. Louis, v.96, n.5, p.416-422, nov. 1989.

3. BOLTON, W. Disharmony in tooth size and its relation to the analysis and treatament of malloclusion Am. J. Orthod., v.28, n. 3, p. 113 – 130, Julho de 1958

4. CONCEIÇÃO E.N., Dentística, Saúde e estética. Editora Artemed: 2000.

5. DAS NEVES, J.B., Implantodontia oral: otimização estética: uma abordagem dos tecidos moles e duros. Editora Gráfica Rona Editora São Paulo, 2001.

6. Oliveira, V.L.R., Estudo da proporção áurea entre incisivos centrais. SOTAU R. Virtual odontol. 2008. 2 (5): 2-6.

7. Ricketts RM. The biologic signicance of the divine proportion and Fibonacci series. Am J Ortho. 1982. May; 81(5): 351- 370.

8. Santos, Alfredo A., Aulas de Anatomia Artística - ICS - UFBA. 1980.

9. Tjan, A.H.L., Miller, G.D. ; the, J>G.P.; Some estetic factores in smile J. prosthed Dent , v. 5, n. 1, p. 24-28, jan. 1984.

10. [Link] http://www.terramater.pt/

11.[Link]: http://www. pt.wikipedia.org/wiki/Biometria.

12.[Link]: http:// www.malima.com.br/article_read.asp.

13.[Link]:http://www. pessoal.sercomtel.com.br/matematica/alegria/fibonacci/seqfib2.

14.[Link]:pt.wikipedia.org/wiki/Número_de_Fibonacci.

15. Y. Matiyasevich. "Enumerable sets are Diophantine." Doklady Akademii Nauk SSSR,
191, pp. 279-282, 1970. English translation in Soviet Mathematics. Doklady, vol.
11, no. 2, 1970.

16. M. Davis. "Hilbert's Tenth Problem is Unsolvable." American Mathematical Monthly
80, pp. 233-269, 1973.

sexta-feira, 6 de março de 2009

29 - Pontas CVDentus® X USO DO ULTRASOM ODONTOLÓGICO















Autor:Santos,A.A.










Profº. Dr. Alfredo Santos e o Astronauta Dr. Marcos Pontes.