sábado, 22 de março de 2008

10 - HOMEOPÁTIA - NOS PROCESSOS PATOLÓGICOS DA CAVIDADE ORAL

Autor: Santos, Alfredo A.
Cirurgião Dentista - FOUFBA.
Lenciatura em Desenho e Artes Plásticas - EBAUFBA.
Pós Graduado Lato Sensu em Ortodontia e Ortopedia dos Maxilares - UCCB-SP.
Especialistra em Microbiologia - FACCEBA.
Especialista em Radiologia e Imaginologia - FOUFBA.
Pós graduado em Implantodontia - ABO-MOC.
Membro Titular do Colégio Brasileiro de Implantodontia.


Os Medicamentos Homeopáticos são apresentados de diversas formas, como os abaixo:
LíQUIDOS:
Geralmente de baixa potencia, para ingestão em dose única ou imediata. Observadas as diluições que são indicadas em gotas.
GLÓBULOS:
Feitos de embebição de sais homeopáticos, em pequenos glóbulos de sacarose, para tomada oral de acordo com a prescrição do profissional, acondicionados em vidrinhos.
TABLETES.
Feitos em mistura de sais homeopáticos em lactose, que estão prontos para uso, após secagem e acondicionamento em recipientes de vidro ou plástico, para uso diário de acordo com a prescrição do profissional.
PAPÉIS.
Preparados pela mistura de sais homeopáticos em lactose, que após secagem esta pronto para uso, acondicionados em papel celofane asséptico, para ingestão em dose única de acordo com a prescrição profissional.
FÓRMULAS MAGISTRAIS:
Muito utilizadas por Homeopatas pluralistas, que formulam diversos sais com correta adição de quantidades de suas partes constituintes, diluída em água destilada, que serve de elemento solvente. Para ingestão em forma de gotas, sejam decimais(D) ou centesimais (C).
SUPOSITÓRIOS:
Feitos a partir da mistura de tintura mãe ou de sal único homeopático em manteiga de cacau ou glicerina farmacêutica que são acondicionados em formas próprias para serem solidificadas e devendo serem mantidos em geladeira para pronto uso do paciente pediátrico ou geriátrico, que tenham dificuldade de ingestão oral, sendo a via retal de rápida assimilação no organismo.
AMPOLAS BEBÍVEIS:
Muito utilizadas no exterior, em especial na França, para tomada de diversos sais homeopáticos, isopáticos ou organoterápicos usados em homeopatia.
AMPOLAS INJETÁVEIS:
Acondicionados em ampolas assépticas, para uso imediato subcutânea, intramuscular ou endovenosa nas emergências clinicas.
POMADAS:
Preparadas a partir da mistura de sais homeopáticos ou tintura mãe em vaselina sólida asséptica para aplicação tópica, com bons resultados.
GLICERÓLEOS:
Para aplicação externa em forma linimentos, em casos de trauma,machucados ou processos inflamatórios externos.
AUTONOSÓDIO OU NOSÓDIO:
E uma dinamização decrescente de algum tumor, cancerígeno, leucoplasia, Bactérias, etc. do próprio paciente como se fosse uma vacina, que atua no sistema imunológico antigenoxanticorpo, por longos períodos não maior que um ano.

INDICAÇÃO PARA DIVERSAS PATOLOGIAS

1. INFECÇÃO:
a) Pyrogenium – C30 e C200

2. ODONTALGIAS:
a). Plantago Major – C6 – C1(com otalgia)
b). Staphysagria – C3 - C6(cárie).

3. PULPITE:
a) Bellladona - C3 – melhora pelo calor.
b) Magnésio Phosfórica C5 ou C6
c) Arsenicum Álbum – C30 (tratamento básico)
d) Coffea – C30 (melhora pelo frio).
e) Magnésia Phosphorica – C4 a C5 ( nevralgia dental com dores aguda que piora com o frio).

4. HEMORRAGIAS:
a) Phosphorus – C30 - (Gôtas dentro do alvéolo, nas exodontias)
b) China Of.- C5 (Preventico) C6.
c) Arnica Montana – C5 ou C6 – Gotas dentro da Cirurgia)
d) Millefolium – C1 (Hemorragias com sangue escuro venoso) ou C6.
e) Hamamelis Virg. – C1 (Sangue vivo Arterial, hemostáticos) ou C6.
f) Pulsatilla Nigricans – C7 ( Hemorragias e dores de Dente)
g) Stafisagria – C4 - (cárie dental, gengivite,liquens oral, cicatrização).
f) Symphtus oficcinalis – C4 a C7 ( Gengivas sangrantes, aumenta a produção de
cálcio).

5. DISTURBIOS DOS DENTES DA CRIANÇA NAS ERUPÇÕES.
a) Belladona C3 – só
b) Chamomilla – C30 (quando chora ao colo, não dorme e corça a gengiva)
c) Cypripedrum C30 ( quando grita e chora).
d) Belladona - C3 ou C6.
e) Thuya Occidentalis – C5 a C7 (Reabsorção de raízes)

6. DISTÚRBIOS DOS TERCEIROS MOLARES INFERIORES:
a) Cheiranthus – C3
b) Belladona – C3 – Inflamação e supuração.
c) Magnésia Carbônica – C3 a C5 ( dor de dente com nevralgias principalmente
em mulheres grávidas).

7. NOS TRAUMAS CIRÚRGICOS:
a) Arnica Montana – C30 (no pré operatória)
b) Arnica Montana – C3 ou C12 (no pós operatório).
c) Hipericum – C3 (Se atingir os nervos alveolar inferior).
d) Symphytum – C1 (trauma ósseo) ou C6.

8. NOS TRISMOS:
a) Cuprum Metálico – C30 (com esparmos)
b) Aconitum Napelus – C30 (com frio, paralizia e nevralgias).
c) Tetanotoxinum – C5 ou C6.

9. NEVRALGIA DO TRIGEMIO:
a) Aconitum Napelus – C30.
b) Thuya occ. – C30.

10. NAS ALVEOLITES:
a) Mercurius - sal - C30.
b. Arsenicum Álbum – C5 ou C6.
c. Silicea – C30 – (Nas fistulas também).

1. NOS DENTES INCLUSOS:
a) Magnésia Carbônica – C30.
b) Arsenicum Álbum – C30.
c) Arnica Montana – C30.

12. NOS ABCESSOS.
a) Belladona – C200 (quando está duro, aborta com 24 horas com apenas 10 gotas).
b) Belladona - C3ou C6 (quando o abcesso está iniciando)
c) Mercurius – C30 – (para retroceder).
d) Hepar Súlfur – C3 ou C6 (para abortar).

13. NAS FÍSTULAS:
a) Silicea – C30.

14. NAS SINUISITES DE ORIGEM DENTÁRIA: (endodônticas ou cirúrgica)
a) Pyrogenium – C30 ( na infecção).
b) Ocilococcinum – C30 (catarral).
c) Hidrastiscan – C3 ou C6.
d) Thuya – oc – C30 (pólipos nasais).

15. NAS AFTAS SIMPLES:
a) Bórax – C3 ou C6
b) Bórax – C30 ou C200 (preventivo).
c) Staphysagria – C30 ou C6 (curativo).
d) Magnésia Carbônica – C3 ou C6 (na gravidez).
e) Lachesis – C30 ( na menopausa).
f) Aethusa Cynapium – C4 a C6 (aftas dentição com vômitos e convulsões).

16. NAS ESTOMATITES:
a) Mercurius Solubilis – C3 a C6.
b) Chamomilla – C3 a C6 (na infância).
c) Belladona – C3 a C6.
d) Kali Cloricum C3 a C6 (nas ulceras).
e) Bórax – C3 a C6.
f) Cimabaris Moniliase C3 a C6
g). Calcárea Fluórica – C4 a C7 ( Tumores oral benignos e granulomas).

17. NAS PERIODONTITES INFLAMATÓRIAS:
a) Mercurius solubilis – C3 a C6.
b) Hepar Súlfur – C3 a C6.
c) Acidum Nitricum – C3 a C6.
d) Silicea – C30.
e) Carbo vegetalis – C3 – (DP – associada acidez da saliva).
f) Kreosotun – C30 ( Halitose com gosto metálico, sangramento
gengival,prevenção de sangramento, após cirurgia oral).

18. NAS HERPES LABIAIS:
a) Natrum Muriaticum – C30.
b) Petroleum – C30.
c) Mercurius Metal – C5 ( dente escuro sem lesão radicular, retração gengival
com sangramento por toque, herpes, abcessos periodontais).

19. NAS HIPERPARESTESIAS DE DENTINA:
a) Magnésia Carbônica – C30.
b) Hepar Súlfur – C30.

20. NAS CÁRIES:
a) flúor – fluoratrim - gotas.
b) Calcárea Phosphosrica – C4 a C7 (Atraso na dentição, dentes cariados em
pacientes anêmicos).
c)Flúor solução 0,1 a 0,5 % - Duas gotas diária crianças até 2 anos e acima de 4 anos,4 gotas diárias.
d)Flúor solução 0,76 % (formula: 1,7g. + 1000ml. Água destilada.). 1 ml para 1000 ml
de Água para preparo dos alimentos.
e)Flúor cápsulas – 2,21 mg. – Crianças de 4 a 9 anos uma cápsula diária.
f) Flúor gotas Pediátricas, 2,21 mg. – De 0 a 2 anos uma gota diária,
De 3 a 4 anos duas gotas diárias.
De 5 anos em diante 4 gotas diárias.

OBSERVAÇÃO: Procure um Homeopata! Cirurgião Dentista ou médico. para prescrever sua
Receita.

6 comentários:

Magui disse...

Olá!
Gostaria de saber o que é recomendado para um quisto no palato?
Grata pela atenção,
Magui

Alfredo Santos disse...

Oi Magui! estas lesões no palato tem como indicação, a remoção cirurgica. Eu sempre oriento o paciente tomar alguns cuidados pois as con sequencias são danosas.Geralmente com destruição óssea que envolve outros orgãos ou contamina outros orgãos.
Os cistos tem várias origens diferentes:Mas as consequencias geralmente são por( Tratamento Endodôntico) canais dentários, mal feitos ou contaminados. nestes casos devem serem refeitos os canais com retroobturação com (MTA ou cimento de Sealapex) e remoção cirúrgica e controle durante dois anos.
Eu faço uma anologia sequencial assim na região Buco-dental: canal mal feito - granuloma - cisto - cancer.
Voce pode ver um caso neste Blog. Comprovação cientifica do PRP. com enxerto ósseo bovino liofilizado.

juma disse...

Olá, minha filha tem os dentes fracos e já teve 3 ocorrências de início de cáries. Teria alguma receita homeopática que poderia ajudar a fortalecer senão os dentes de leite, pelo menos a próxima dentição? (ela acabou de completar 3 anos). Já faço uso de fluor 0,5% todas as noites com cotonete nos dentes antes de dormir. Obrigada.

Alfredo Santos disse...

Olá Juma! respondi sua pergunta mas por problemas técnicos não foi publicada. Voce não informou a idade da criança. Pórem o recomendado é: após a mamada, limpe os dentes com gaze embebida em soro fisiológico ou solução salina 9% e logo após passe o flúor. A terapêutica e a seguinte: crianças ate 2 anos uma gota de Flúor diária o que equivale 1 PPM (Parte Por Milhão)diário no suco ou água acima de 2 anos 4 gotas diária, isto se na sua cidade agua não contiver flúor, pois pode causar fluorose com manchas brancas e morron nos dentes da criança. Porém há outra medicação homeopática que estáciona a cárie Veja no blog. Stafysagria na dosagem C5 ou C6 após dinamizar 3 gotas diária. Não esqueça de fazer a higiene diáriamente.

Luciana Acioli disse...

Ola Alfredo! Gostaria de saber se em sua experiencia profisional voce ja encontrou algum caso em que o paciente com implante fazendo uso de homeopatias como Hepa Sulphur, Sulphur, Silicea ou Myristica Sebifera tenha perdido o implante. Voce considera seguro utilizar essas homeopatias tendo implante, se sim, existem potencias especificas para nao correr o risco de perder o implante?

raiosdesol.aa@gmail.com disse...

Olá, a minha bebé de 1 ano está com um cisto de erupção no dente molar inferior. A gengiva tem um aspecto azulado, mas ela não parece ter dores. Há algum medicamento homeopático que possa ajudar? Obrigada