quinta-feira, 27 de novembro de 2008

27 - CASO CLÍNICO 6: MUCOCELE LABIAL EM ADULTO.














Autor:
Santos, Alfredo A.
Graduado em Odontologia - FO-UFBA.
Licenciado em Desenho e Artes Plásticas - EBA - UFBa.
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Maxilar - UCCB.
Especialista em Radiologia e Imaginologia FO -UFBA.
Especialista em Microbiologia - FACCEBA.
Pós graduado em Implantodontia - ABO-MOC.
Pós Graduação em Administração em Saúde Pública - UNAERP.
Pós Graduação em Comunicação e Jornalismo - UESB.
Membro Titular do Colégio Brasileiro de Implantodontia (CBI).





RELATO DE CASO CLÍNICO:
A Paciente, 30 anos, leucoderma,sexo feminino, compareceu a clinica ORTODONTO, alegando que uma bolha apareceu do nada, porém achava ser do aparelho ortodôntico que fazia uso há dois anos e estava sem as borrachas nos brakets, tipo bengalinha além da coroa provisória acrílica que quebrou no primeiro pré-molar inferior esquerdo.
Ao exame clínico, notou-se um liquido incolor bem fuído que jorrava de dentro para fora, um derrame de saliva que, após cada aplicação de leserterapia, executada dia sim, dia não, a bolha diminuía de tamanho voltando a crescer novamente nos dias em que não era aplicada a laserterapia.
Após dez dias, optamos pela remoção total, onde a peça cirúrgica foi acondicionada em um pote com tampa, encaminhada para exame histopatológico, fixado em formal a 10%.



DADOS DA LESÃO: Localizada no lábio inferior lado direto, à altura do primeiro pré-molar, com aspecto arroxeado e um tecido de consistência fibrosa transparente, decorrente da esclerose do tecido.









DISCURSÃO:
Mucocele labial, geralmente encontrada em crianças e adolescentes, decorrente da ruptura dos ductos de glândulas salivares menores e em conseqüência da extravasão teciduais adjacentes que pode evoluir para CISTO DE EXTRAVAZAMENTO MUCOSO, ou pela retenção de saliva como conseqüência da obstrução parcial ou total do sistema de ductos gerando CISTO DE RETENÇÃO.
Quando a coleção salivar for superficial, o seu aspecto será de uma cúpula de coloração translúcida ou azulada e de superficie lisa com tamanho aproximado de 10 mm. de diâmetro com consistência fluída, não pedunculado e assintomático.






(Figura 2). Aplicação de Laser.
Com história de remissão e exacerbação, mostra-se com nódulos assintomáticos, podendo ter a superficie de cor esbranquiçada por ação do trauma crônico.
Essa forma clinica da mucocele é semelhante ao fibroma, somente definida com o exame histopatológico para definir o diagnóstico. A localização preferencial da lesão é o lábio inferior, podendo ocorrer na mucosa jugal e no ventre da língua ou após perfuração para instalação de Piercings.

TRATAMENTO:

O tratamento é a excisão cirúrgica para minimizar a possibilidade de recidiva, a glândula salivar deverá ser removida e cauterizada com bisturi eletrônico ou laser para selar os ductos e artérias toda e qualquer injuria deverá ser afastada do local.



TÉCNICA CIRÚRGICA: Iniciou-se com a assépcia pré cirúrgica: lavagem do rosto e das mãos com sabão liquido de Clorexcidina a 2% e em seguida faz-se bochecho com antiséptico bucal de clorexcidina a 0,12% durante um minuto.
A seguir foi feita uma incisão reta transmucosa, para dar acesso a lesão com tamanho de 2 cm. e pinçando a lesão e dissecando com uma lâmina de bisturi nº 15, colocando toda lesão para fora seguida da cauterização com bisturi Eletrônico ponta fina para total remoção da lesão, hemostasia local e selamento dos ductos salivares.
Em seguida foi lavada com soro fisiológico e irrigado com uma solução hemostática de Hemostop e Otosporin Solução Otológica, seguida de sutura em forma de X. com fio de seda 4-0 na cor preta, coberto com Omcilon em orabase, sobre a ferida cirúrgica.



(Figura -3). Incisão Inicial.


(Figura - 4). Pinçagem e Dissecação da lesão.


(Figura - 5). Cavidade pós retirada da lesão.


(Figura - 6).Sutura.


(Figura - 7).Final de Caso.

EXAME HISTOPATOLÓGICO: O material foi enviado para o Laboratório de Patologia Clínica: Micro de Vitória da Conquista - Bahia - Brasil.
Exame histopatológico: ESTAMOS AGUARDANDOO RESULTADO PARA CONFIRMAÇÃO DO DIAGNÓSTICO.


(Figura - 8). Lesão em pote Dappen.


BIBLIOGRAFIA CONSULTADA:


1. TOMASI, A.F. Diagnóstico em Patologia Bucal. 2 ed. S. Paulo: Pancast. 1989.

2. Harrison JD. Salivary mucoceles. Oral Surg 1975; 39:268-78.

3. Largura LZ, Grando LJ, Raul LH, Gil JN. Remoção Cirúrgica de Mucocele.
Revista da APCD 1998; 52:435-438.

4. Regezi JA, Sciuba JJ. Doenças das Glândulas Salivares.In:Patologia bucal:
correlações clinicopatológicas. 1ª ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 1991:162-205.

5. Shafer WG, Hine MK, Levy BM. Lesões físicas e químicas da cavidade bucal.
In: Tratado de Patologia Bucal. 4 ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 1987:486-548.

6. Harold DB. Mucoceles and Ranulas. J Oral Maxillofacial Surg 2003;61:369-378.

7. Carneiro Leão J, Gomes DO. Mucoceles características clínicas e tratamento.
Jornal da Radioface 2001;2:4.A

4 comentários:

adrianosmithlee disse...

Fiz essa cirurgia para retirar a mucocele,ja faz mais de tres semanas, já cicatrizou, no entanto fiquei com parestesia persistente no labio. E agora? os nervos podem se recuperar ou nunca mais vou sentir meu labio novamente? Fui vitima de um erro médico ou isso é normal?

Adriano disse...

ja faz mais de 2 meses, e ainda esta dormente e a cicatriz ficou dura e dolorida, fico uma merda, era melhor ter ficado com o nódulo da mucocele, essa cirurgia fodeu com meu labio.
Aconselho as pessoas ñ fazerem essa cirurgia esperem sarar q é melhor.

cacauleles disse...

Fiz a cirurgia, não tive parestesia e nem ficou cicatriz. Acho que o profissional conta muito, fiz com minha otorrino. Cicatriz depende tb da pessoa ter tendência ou não. Esperei sarar mas não melhorava, então optei pela cirurgia.
Acabei de pegar o resultado da biópsia. A única parte ruim é que pode voltar...

Priscila disse...

Olá , meu filho tinha esta bolha no lábio inferior , fez uma microcirurgia em CC , para retirar , o resultado da patologia foi microcele , foi no dia 28/10/11 e nem 1 mês depois , esta crescendo novamente . Gostaria de saber o que fazer para acabar com isso de vez?